domingo, 26 de outubro de 2008

Pintura Rupestre

Para concluir definitivamente as passagens das postagens anteriores, eu pesquisei sobre os sítios arqueológicos mais importantes do mundo. São eles: Caverna de Altamira (Espanha), Cavernas de Lascaux e de Chauvet (França).

Caverna de Altamira
Altamira é o nome de uma caverna situada a 30 km da cidade de Santander, na Cantábria, Espanha. As suas pinturas foram descobertas em 1879, sendo o primeiro conjunto pictórico pré-histórico de grande extensão descoberto.

Investigadores modernamente amparados para estudos de jazidas e santuários tanto subterrâneos como ao ar livre propuseram para as pinturas de Altamira uma datação entre 15.000 e 12.000 anos a.C., pertencentes portanto ao período Magdaleniano.

O realismo de suas cenas provocou, em um primeiro momento, um debate em torno de sua autenticidade, até ser aceita como uma obra artística realizada por homens do Paleolítico.

O animal mais representado é o bisão. Há até 16 exemplares em diversos tamanhos, posturas e técnica pictórica, assim como cavalos, cervos e outros sinais.


Caverna de Lascaux

Lascaux é um complexo de cavernas ao sudoeste da França. Em suas paredes estão pintadas bovídeos, cavalos, cervos, cabras selvagens, felinos, etc. e a sua disposição permite pensar tratar-se de um santuário. Foi descoberta em 1940 e é considerada a Capela Sistina da pré-história.

Lascaux pode ser a mais bela caverna paleolítica pintado no mundo. Contém mais de 1500 fotos dos animais, todos eles tem cerca de 17.000 anos.


Caverna de Chauvet

A Caverna de Chauvet, localizada ao sul da França, foi descoberta em 1994 por espeleólogos que encontraram restos fossilizados de muitos animais, incluindo alguns já extintos, e suas paredes são ricamente decoradas com pintura rupestre. A maior parte das pinturas é do mais antigo (30.000 a 32.000 anos) e a última ocupação (cerca de 26.000 anos) deixou poucas marcas, como a impressão de um pé de criança, restos de fogueiras e a fuligem das tochas usadas para clarear. Esta recente descoberta deixou os arqueólogos em estado de graça. Dá para entender...

A grande e complexa pintura dos cavalos recebe atenção especial por parte dos investigadores.

A cena dos leões caçando é cada vez mais rara dentre as encontradas na arte paleolítica.
Quatorze diferentes espécies animais são retratados na caverna Chauvet. Aqui, três belos cavalos se enfrentam um ao outro.

Um comentário:

Thiago P. Nunes disse...

Olá Ana, muito interessante os assuntos temáticos, principalmente pela básica e entendível natureza gradativa do tempo presente. Ou seja, os leitores, ou simples observadores de imagens, associam automaticamente, as legendas, as escritas, a intenção dos passos temporais em sequência o próprio/movimento e movimento/próprio das coisas todas. Nota-se a civilização bem no meio do início e do fim. E ainda, assim, a tríplica existe. Um grande abraço,
*Identifico-me com Khnum
Thiago.